Publicidade

quarta-feira, 16 de maio de 2012 bolsa, Brasil, BRICS, CHINA, Crise global | 21:06

China: alerta amarelo!!!

Compartilhe: Twitter

Enquanto todos ficam de olho na Europa, dados recentes mostram que economia chinesa continua desacelerando.

As importações e exportações de produtos processados vem desacelerando bastante, em função da redução da atividade nas principais economias do globo, como vemos nos dois gráficos abaixo preparados pelo time de pesquisa do Bank of America:

O consumo de energia desacelerou bastante, a exceção do setor de serviços. Tal consumo indica que PIB possa estar andando a 7 ou 6% aa:

Outros dados são muito preocupantes:

  • a produção industrial, que crescia a mais de 11% aa no primeiro trimestre, desacelerou em Abril para 9,3 % aa. Em 2011 a indústria cresceu 13.9%.
  • investimento em imóveis , que cresceram 27,9% em 2011, se desaceleraram para 18,7% aa em abril.
  • vendas reais no varejo que cresceram 11.6 % em 2011, desaceleraram para 10,7% aa em abril.
  • a indústria pesada que cresceu 14,3% em 2011, desacelerou para 8,9% aa em abril

O governo adotou algumas medidas pontuais para estimular a expansão de crédito. Porém, apesar da maior liquidez ( juros de 90 dias estão no menor nível desde Junho de 2011), a demanda por empréstimos está fraca, indicando que há sim um problema de demanda interna. Como diria aquele famoso economista da Febraban: você pode levar a vaca até o riacho, porém não pode forçá-la a beber água. Os empréstimos bancários, que cresceram 15.8% aa em 2011 ( no ano do aperto monetário chinês!!), estão crescendo a 15,4% aa apenas, apesar dos esforços do governo chinês.  A oferta monetária M2, que cresceu 13,6% em 2011, cresce a 12,8 %aa, o menor crescimento desde 2005.  Para se ter uma ideia, a meta do BC Chinês para o crescimento do M2 para 2012  é de 14%. Ou seja, eles estão ficando cada vez mais longe da meta!

Como já dissemos em outros posts, os tempos de 10% aa de crescimento na China já acabaram. O Bank of America projeta taxas decrescentes de crescimento para os próximos anos, como vemos no gráfico abaixo:

Entre os fatores que irão levar a esta desaceleração o Banco cita:

> as reformas na China vão deixar de ter o mesmo impacto que tiveram no passado, uma vez que a economia já é bastante grande;

> a razão entre o número daqueles que não estão em idade para trabalhar sobre o número daqueles que estão em idade para trabalhar na sociedade chinesa caiu bastante ao longo dos últimos anos em função de fatores demográficos. Isto aumentou bastante a taxa de poupança na economia, aumentando o investimento, e portanto, o crescimento. Porém parece que estes dividendos demográficos estão acabando;

> a oferta de mão de obra jovem e barata vinda do campo está acabando.  Há um certo envelhecimento da população chinesa. E a população rural jovem ainda disponível para ser usada na indústria caiu bastante, já havendo sinais de falta de mão de obra em vários setores da economia, o que tem causado a elevação dos salários em mais de 15% reais por ano.

> a taxa de retorno dos investimentos de capital tendem a cair, pois os investimentos mais rentáveis ( na indústria) estão diminuindo  e sendo substituídos por investimentos em habitação e infra que dão um retorno menor no curto prazo;

> restrições na oferta de recursos naturais globais. China consome 50% do cobre, do aço, 11% do petróleo, 50% do carão, 45% do alumínio , 30% do arroz e 22% do milho QUE SÃO PRODUZIDOS NO MUNDO TODO. Logo, não dá para continuar crescendo no ritmo atual pois não haverá crescimento na oferta destes produtos que dê conta disto;

A China está deixando de ser uma economia impulsionada pelos investimentos de capital para ser uma economia de consumo e serviços. Logo, sua taxa de crescimento deverá recuar. O risco é como fazer tal transição sem descarrilhar. A demanda por commodities deve cair e o setor de serviços e tecnologia devem crescer mais rápidos por lá. Com o tempo a China irá deixar de ser um exportador líquido para ser um importador líquido de bens e serviços,  na medida em que seu povo comece a consumir mais e a poupar menos. Com isto ela deixará de acumular tantas reservas.

Existe contudo o temor que a desaceleração atual continue levando o país a um pouso forçado, similar ao ocorrido com o Japão com sua crise imobiliária dos anos 90. De fato o investimento imobiliário está despencando e levando a uma correção dos preços. Porém a velocidade de queda dos preços dos imóveis não é preocupante e as famílias chinesas são muito pouco endividadas .

Os mercados, que já estavam assutados com os problemas na Europa, levaram um grande susto com os dados recentes vindos da China. Esperava-se que a economia já estivesse se recuperando a esta altura. Porém o governo chinês tem sido relativamente tímido para tomar as medidas necessárias visando o reaquecimento da economia, aparentemente por razões de política interna. Assim, o risco de uma desaceleração maior da economia chinesa aumentou. Contudo, eu acredito que teremos mais algumas medidas pontuais do governo chinês nos próximos meses para tentar reverter este quadro. Porém não espere nada tão agressivo como o que eles fizeram em 2009.

Não  precisamos aqui enfatizar o que isto significa para nós. Acho que, em grande parte, a queda de nossa bolsa e da alta do dólar já refletem uma preocupaçao maior dos investidores com a China e seus impactos no Brasil. O Brasil é visto pelos investidores lá fora como uma economia complementar a Chinesa. Portanto, uma queda na atividade por lá seria refletida aqui.

Neste caso, é bom que alguém segure a mão deste cara aqui embaixo:

Autor: Tags:

8 comentários | Comentar

  1. 58 Hamilton 19/05/2012 17:34

    Sobre nossas exportações: acredito que o agronegócio, que tem na pauta dezenas e dezenas de países importadores, pincipalmente no Oriente Médio, segura o saldo comercial, vide a soja e seus derivados e as proteínas animais (carnes).

    • Ricardo Gallo 19/05/2012 21:03

      sim,. se preços das commodities nao cair em funçao de uma reduçao da demanda global.

  2. 57 Carlos 17/05/2012 22:04

    Essa queda é muito tímida e de um ano para o outro apenas, projeções são apenas projeções.
    Para se ter uma idéia se isso vai continuar é necessário mais tempo com índices reais.

    A China foi um dos poucos países que se beneficiaram com a globalização.

    Vejamos o caso do Brasil.

    Desde 1948 o Brasil cresceu muito, houve uma diminuição no início da década de 1960 e depois voltou a crescer bastante. Com ênfase na década de 1980, década esta que disseram década perdida, não sei se uma década (1980) que teve um crescimento líquido de 37,5% pode ser considerada perdida.

    Já na década de 1990 com a abertura econômica crescemos 22,9% e na seguinte não foi muito diferente disso.

    Isso não é projeção é fato, aconteceu.

    Antes de 1990 nosso país era “fechado”, o que eu não acho.
    Pois sempre tivemos muitas multinacionais e fazíamos comércio com todo o mundo.
    Vide nossos superávits na época(1980). Após a crise de 1982 ou 1983, onde inflacionamos nossos preços para que exportássemos o excedente.

    Não sei se essa liberalização trouxe só benefícios.
    Pois qualquer “marolinha” lá fora afeta a gente aqui. E na China não será diferente.

    No momento, aqui, está havendo queda em vendas.
    Então querem freiar os salários via “desindexação”. Olhando a bola de Cristal só vejo os salários serem desindexados(diminuidos).
    Como preços liberados podem ser desindexados?
    Os salários precisam receber a inflação passada, pelo menos a passada… senão……..

    Estamos com multinacionais explorando nosso Petróleo, nós exploramos Petróleo em país rico ?

    • Ricardo Gallo 19/05/2012 15:17

      a queda nao eh timida nao senhor.

    • Ricardo Gallo 19/05/2012 15:16

      hahaha…. o brasil se beneficiou e mundo da china, certo?? logo se benficiou da globalizacao indiretamente….ou voce acha que o desemprego no brasil subiu nos ultimos 10 anos…???

      eu acho hilario a turma que diz que brasil nao se beneficiou da globalizacao, porem anda de renault ou de carro chines, usa celular operado por empresa portuguesa, tv japonesa…hahah…. hilario.

      hilario. eh a turma da carroça do collor!!!!

      nao trouxe soh benficios, mas teve beneficios. ruim com ela , pior sem ela…. ou sugiro uma viaj a cuba ou coreia do norte.

  3. 56 Arthur 17/05/2012 14:36

    Ricardo, por alguma razão não consegui mandar o meu 1º e-mail.

    O professor Chovanec, há meses, tem afirmado que a China está em Hard Landing.

    Atente para a TABELA ao FIM do artigo.

    http://chovanec.wordpress.com/2012/05/16/china-real-estate-unravels/

    [ ] S

    • Ricardo Gallo 21/05/2012 15:03

      gracias . ele ficou preso no cyber space!!!

  4. 55 Arthur 17/05/2012 14:31

    Esqueci de algo:

    O setor de construção na China equivale a 2,1% do PIB chinês, ou seja, se o Dragão construir, neste ano, tudo o que foi construído no ano passado, seu crescimento será de 0%.

    Ao que parece, o mercado está muito aquém das expectativas.

    Junte isto ao fato que no ápice da crise mundial (2008/2009), o governo chinês fez o seu Q.E e mandou os bancos emprestarem a torto e a direito (obviamente checando crédito e tomando garantias para inglês ver).

    Portanto, há sim uma bolha imobiliária e um sistema bancário sentado em cima de títulos podres.

    Lógico que a poupança, por parte da população, é muito alta (assim como as reservas cambiais do governo).

    Ainda assim, várias emoções nos esperam ao longo de 2012.

    [ ]S

  5. 54 Arthur 17/05/2012 14:12

    Ricardo, o seu blog é simplesmente o MELHOR em língua portuguesa !

    Estou enviando-lhe um artigo muitíssimo interessante do professor Chovanec.

    Há vários meses, ele tem dito que a China está em Hard Landing.

    Atente bem para o quadro ao FINAL do artigo !

    http://chovanec.wordpress.com/2012/05/16/china-real-estate-unravels/

    [ ]S

    • Ricardo Gallo 21/05/2012 15:03

      opa!!! valeu! ou quem sabe os meus leitores sejam os melhores do mundo!

  6. 53 Paulo Simões Diniz 17/05/2012 3:09

    O que destoa um pouco desta ligação estreita Brasil-China-crise é que nossas exportações nas duas primeiras semanas de maio bateram recorde de crescimento. Importações também cresceram e o saldo comercial gerado é equivalente a 70% do saldo do período janeiro a abril. Aparentemente nossas exportações estão bem, muito obrigado.

    • Ricardo Gallo 17/05/2012 10:48

      sim. estao. a coisa ainda nao chegou aqui no canal de comercio.

  7. 52 Gil 16/05/2012 22:59

    A China provavelmente está fomentando a maior bolha imobiliária da história.Mais de 60 milhões de apartamentos construídos e sem ninguém pra compra-los.Caberia a população brasileira nesses apartamentos vagos.Há na china cidades inteiras praticamente desabitadas.A taxa de investimento gigante da China foi desperdiçada em muitos investimentos equivocados.Não acho que a China consiga ultrapassar os EUA em PIB tão cedo. http://www.youtube.com/watch?v=2yL7t0j_4tQ

  8. 51 Bruno 16/05/2012 22:27

    Ricardo você acha que se a população chinesa se transformar numa sociedade de consumo, para nós aqui do Brasil, não poderíamos mudar basicamente de exportadores de commodities minerais para tambem commodities agrícolas e até mesmo de bens de consumo que somos especialistas ?
    Pode além de tudo ser uma nova oportunidade para nós.

    • Ricardo Gallo 17/05/2012 10:51

      sim. poderia. poderia. melhoraria pois os produtos chineses ficam menos competitivos aqui. porem tu acha que vamos exportar produto de consumo para china, sendo que taiwan, indonesia, filipinas, vietnam, koreia, estao tudo do ladinho deles e possuem uma afinidade cultural com eles….nem aviao a embraer ta conseguindo enfiar…embraer…. que eh aguia! gente, quem compra nossos produtos industrializados sao nossos vizinhos latinos e alguns outros paises subdesenvolvidos….

    • Bruno 16/05/2012 22:28

      uma observação sobre meu comentário: quando me refiro que somos especialistas em exportar bens de consumo, me refiro que alguns setores temos produtos de qualidade e não que somos uma grande nação exportadora de bens de consumo !!!

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.