Publicidade

segunda-feira, 21 de julho de 2014 bizarro, Brasil, Crise Brasileira, Inflação | 01:47

Inflação: Brasil vice campeão!

Compartilhe: Twitter

Se no futebol deixamos a desejar na última copa, em  termos de inflação fazemos parte do primeiro time quando nos comparamos a outros emergentes:

inflamediaem

 

O gráfico acima preparado pelo Deutsche Bank mostra para diversos países emergentes:

a. o ponto vermelho mostra a inflação média desde 2010 para aquele país;

b. as barras azuis claro mostram a variabilidade da mesma neste período.

c. a reta cinza horizontal mostra o centro de nosso sistema de metas ( 4,5% a.a.)

Marquei em verde o Brasil ( vice campeão da amostra), em amarelo Indonésia, em tracejado a Turquia ( campeã da amostra), em rosa a África do Sul e em marrom a Romênia.

Vemos que nossa inflação não pode ser considerada baixa nem mesmo entre os emergentes. E tem estado assim há 4 anos. Creio que nós, Turquia, Indonésia e África do Sul precisaremos olhar esta questão da meta de inflação e de independência do BC com mais  profundidade em breve.

Pelo gráfico, parece que uma banda de 2% a 4% a.a. para meta de inflação seria o mais indicado, certo?

Ou será que os outros emergentes têm alguma vantagem sobre nós neste aspecto?

Seria isto  mais um fruto do nosso suposto complexo de vira-lata ?

De fato precisamos “modernizar” nossa política monetária, da mesma forma que precisamos “modernizar” nosso futebol.  E não adianta culpar o BC não.

 

 

 

 

Autor: Tags:

3 comentários | Comentar

  1. 53 IRCR 22/07/2014 22:35

    Incrível é ver alguns “especialistas” dizendo que 2%-4% de inflação nos países mais desenvolvidos já se demostra insuficiente. Então queria saber qual é o segredo do Chile e Colômbia ?
    A verdade que os “economistas” não sabem o que querem, quando a inflação passa de 5% dizem que está alta, quando está abaixo de 1% dizem que está baixa, quando está entre 2%-4% alguns dizem que não é o suficiente.
    O grande problema que olhar esses índices bem questionáveis de inflação não quer dizer nada. USA no seculo 19 teve pujantes crescimentos econômicos com majoritaria deflação de preços. Independente da faixa que os preços estão se movendo, o que realmente leva ao crescimento econômico é a poupança canalizando investimentos produtivos (nesse modo inevitavelmente levará a uma valorização da moeda – deflação de preços). Achar que bancos centrais criando oceanos de liquidez para serem expandidos artificialmente no sistema bancário para gerarem dinheiro lastreado em divida, criando estímulos pelo lado da “demanda” é de tamanha ingenuidade.

    • Ricardo Gallo 23/07/2014 6:43

      de fato nao sei o que tais especialistas querem

      soh sei que nossa inflacao esta elevadissima e nao encontra similar na maioria dos emergentes

      e de fato sem poupanca coisa nao vai nao… e inflacao alta eh um dos sintomas de falta da dita.

  2. 52 Ricardo R 21/07/2014 23:19

    enqto governo não diminuir a montanha de dinheiro do crédito direcionado ou cortar o déficit horrorosa, no hay esperança.

  3. 51 Marcos 21/07/2014 21:15

    O R vai longe?

    “Adeus ao crescimento: até 2017 ficaremos estagnados”

    http://pepasilveira.blogspot.com.br/2014/07/adeus-ao-crescimento-ate-2017-ficaremos.html

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.