Publicidade

segunda-feira, 27 de julho de 2015 Crise Brasileira, Politica Economica | 19:04

Grito de alerta!!!

Compartilhe: Twitter

Seguem vários gráficos emprestados pela competente equipe de Carlos Kawall do Banco J Safra, que mostram a gravidade da crise econômica atual. Este é o preço que temos que pagar hoje por vários anos de populismo fiscal, monetário e creditício. Resultado de políticas irracionais, sem lógica econômica e populista.

Será que aprenderemos desta vez? Ou vamos ficar torcendo para que a China volte a crescer e assim nos salvar deste fiasco? Ou o Congresso vai precisar que nossa nota de crédito seja rebaixada abaixo do grau de investimento para que aí comecemos a endereçar os nossos sérios problemas estruturais  ? Quando vai cair a ficha ?  Culpar o Levy equivale a culpar o médico bem intencionado pelos problemas causados pela cirrose hepática de um alcoólatra. A casa caiu mesmo!

 

frhalz

 

 

 

  • Salários reais caem, fruto do desemprego e da inflação elevada:

salrealsafra

 

Reajustes de mais de 7% a.a. (amarelo) não são suficientes para repor o poder de compra dos salários, que caem em termos reais ( preto), com população empregada caindo.

  • Inflação segue firme e forte, mesmo com juros estratosféricos:

 

inflasafra

 

 

  • Núcleos da inflação e dispersão dos aumentos de preços seguem aumentando há anos, efeito da perda de credibilidade da política monetária diante da frouxidão fiscal e creditícia do setor público:

 

 

nucdispesafra

 

 

  • Economia segue em recessão depois de anos de crescimento pífio, o que deve persistir no próximo anos, a menos que reduzamos as incertezas decorrentes das derrotas das medidas de austeridade propostas ao Congresso populista brasileiro:

 

 

pibsafra

 

 

  • O populismo político irresponsável continua, o que vai elevar a nossa dívida pública para níveis incompatíveis com a manutenção do grau de investimento por parte das agências de classificação de risco:

 

 

 

divbrutasafra

 

 

Ou seja, ou o nosso Congresso acorda e começa a propor medidas de estabilização fiscal, monetária e cambial, ou iremos terminar como os países da periferia européia, só que com uma moeda fraca e perda enorme do poder de compra de nossos salários. O espaço que o governo teria para implementar políticas anticíclicas e assim atenuar a crise, com maior gasto público, maior expansão do crédito público e juros baixos,  foi destruído após anos de populismo econômico. Acabou a munição, meus caros.

O caos fiscal, monetário e cambial pode nos levar a uma derrocada não vista por estas bandas desde a hiperinflação do início dos anos 90. Precisamos de um Plano Real Fiscal. Urgentemente.

Se o governo central está fragilizado, chegou a hora de mostrar que nosso legislativo funciona em épocas de crise. Se as lideranças do Congresso estão preocupadas com a operação lava jato, cabe às oposições tomarem a iniciativa de propor, à revelia do executivo, medidas que reduzam nosso risco fiscal, cambial e monetário, de tal forma que reduzamos assim as taxas de juros de longo prazo e o custo de capital no Brasil de forma sustentável.

Precisamos de um arcabouço institucional que:

  • limite a expansão do gasto público e da dívida pública;
  • equacione o financiamento da previdência social, segregando as contas da Previdência das contas do Tesouro Nacional;
  • reveja a vinculação das receitas fiscais a gastos “imexíveis”;
  • implemente um processo orçamentário crível e que avalie as prioridades em termos de gasto público dentro de limites sustentáveis;
  • limite o tamanho dos repasses do Estado aos bancos públicos visando reduzir a dívida pública;
  • descentralize as decisões sobre a alocação de gastos a Estados e Municípios;
  • permita a flutuação livre do câmbio e a plena convertibilidade do real, nos possibilitando assim reduzir nossas reservas cambiais que custam dezenas de bilhões aos cofres públicos;
  • demande maior disciplina ao BC no combate á inflação;

Chegou a hora de termos uma política fiscal compatível com nossa capacidade de financiar os gastos públicos. E de termos uma moeda de fato estável e conversível. Remédios transitórios não mais fazem efeito. Dr Levy que o diga. Ficou claro esta semana que chegamos ao limite das medidas paliativas. Está na hora de olharmos para o cerne da questão: o Estado não sabe como lidar com restrições orçamentarias, o que impõe riscos cambiais e monetários que demandam a manutenção de juros absurdos em plena recessão! Vender dólares via swap ou baixar os juros de forma voluntariosa e irresponsável só agravariam a situação ainda mais!!!!!!

Nada disto é neo liberal. Trata-se apenas de boa gestão pública. Ou de fato chegamos à conclusão de que a disciplina fiscal e monetária viraram radicalismo da direita golpista burguesa? Duvido que os progressistas da esquerda administrem suas contas pessoais de forma diferente.

Acorda Brasil. Acorda Senador  Renan e Deputado Cunha. Fazer cara feia não ajuda nada. O SuperLevy sozinho não faz verão. E cadê a oposição propositiva? Vai ficar olhando o circo pegar fogo?

 

 

 

renan

 

 

 

educunha

aécio-neves2 (1)

Autor: Tags:

7 comentários | Comentar

  1. 57 JP 10/08/2015 17:16

    “Se as lideranças do Congresso estão preocupadas com a operação lava jato, cabe às oposições tomarem a iniciativa de propor, à revelia do executivo, medidas que reduzam nosso risco fiscal, cambial e monetário, de tal forma que reduzamos assim as taxas de juros de longo prazo e o custo de capital no Brasil de forma sustentável.”

    Você esta sendo muito ingênuo politicamente.

    Nem congresso nem oposição irão propor / impor medidas de corte de gastos. Seria ótimo politicamente para o governo e péssimo politicamente para congresso e oposição. Caia na real, de onde menos se espera, é de la que não sai nada mesmo.

    Governo sem força no congresso não tem como propor medidas de redução de gastos e com popularidade em baixa também não tem gordura para queimar também..

    O Governo não tem mais maioria no congresso para aprovar corte de gastos e a oposição nunca votaria com o governo, pq politicamente não lhe interessa.

    Espere por aumento de impostos (volta da CPMF) e grandes fortunas (para povo achar q ricos estão pagando mais) pq interessa a governo e oposição, nada mais que isso em 3 anos…

    Penso que politicamente também seria viavel uma grande desvalorização cambial …. embora claro ira afetar a inflação ….

    Sugiro a você pensar no Brasil como ele é e não como deveria ser ….

    • Ricardo Gallo 10/08/2015 18:19

      Ingenuo? Eu estou apenas manifestando o que eu espero deles. Se todos os eleitores e aqueles que tem acesso a mídia fizessem isto, você não me chamaria de ingenuo, pois congresso seria diferente.

      me chame de ingenuo, mas sou mesmo indignado. e não consigo me calar e aceitar as coisas como estão. e se você estiver correto, fica tranquilo que o congresso e ou governo terão que fazer cortes…vide espanha, italia, portugal…os mercados os forçarão… e mais impostos arrebentarão o crescimento de vez e nos afundarão ainda mais no colapso fiscal…

      grande desvalorização cambial?? maior do que esta??? ja aconteceu…. a alternativa a fazer ajuste fiscal é ter uma inflação muito maior que esta…

      qto a como eu penso no Brasil, eu gerencio meu capital e de meus clientes pensando no brasil como é e como será, dentro de um quadro de possibilidades ( cenario based). porem quando escrevo aqui, eu manifesto meu desejo e o que eu acho correto. tenho esta responsabilidade. pois se todos nos calarmos e aceitarmos cinicamente as coisas como estão, nossos filhos irão colher um país horroroso. ai é melhor mudar de vez para portugal ou italia.
      desculpe mas é assim que penso.

  2. 56 joao flavio 28/07/2015 22:50

    Ola Gallo
    Nao adianta ficar propondo solucoes paleativas que reduzam o impacto .
    Ou pedindo maior ação por parte do Legislativo – situação .
    Muito menos Legislativo – oposição ( que só esta querendo mesmo é que o circo pegue fogo e exploda )
    Nenhuma crise , literalmente nenhuma , desde a Crise das Tulipas em 1628 , até a atualissima Crise da Vagabundagem Grega , se resolveu sem uma grande ruptura , que fizesse a sociedade sofrer o suficiente para não aceitar tais erros novamente ( mesmo que depois de algumas decadas aceite outros )
    Essa nossa Crisezinha vai ter que fazer doer muito até que surja uma solução que seja aceitavel pelos doloridos

    • Homero 30/07/2015 12:40

      A grande diferença entre as sociedades alemã e brasileira é que numa situação análoga a população e a classe política alemã já teriam ou estariam ajustando sua legislação e economia para se antecipar ao colapso. Infelizmente nós brasileiros vamos pagar para ver e agir somente quando muitos terão sucumbido.

    • Ricardo Gallo 30/07/2015 15:19

      pois é….

  3. 55 Guilherme M 28/07/2015 20:32

    Esse seu post (abaixo) é ótimo:

    http://ricardogallo.ig.com.br/index.php/2014/11/13/a-insustentabilidade-fiscal-e-a-negacao-da-realidade/

    Seria legal se pudesse atualizar a planilha e comparar como piorou tão rápido em tão pouco tempo. Ali você já alertava para tudo o que aconteceu nessa semana.
    grande abraço

  4. 54 Hudson 28/07/2015 15:46

    Agora estamos com viés negativo. A feitiçaria econômica nos levará ao começo do plano Real.

  5. 53 Dedé 28/07/2015 11:52

    Tenho a impressão de que o que está causando essa inflação é a desvalorização do real. A moeda está em queda livre. Aumentar os juros pode atenuar, mas enquanto o real continuar a se depreciar perante o dólar e outras moedas não acredito em queda da inflação.
    Enquanto a tempestade não passar acho que a inflação não irá ceder.
    Mas pra ser sincero, estou gostando do que está acontecendo, nenhuma sociedade pode eleger populistas e sair impune. A sociedade brasileira precisava passar por isso.

    • Ricardo Gallo 28/07/2015 12:57

      mas isto não é o que os numeros do nucleo, dispersao, inflacao de servicós estao mostrando. vemos nos graficos uma inflaçao mais resistente e espalhada, logo nao é o dolar.

      o impacto direto de 10% de desvaloirizacao cambial na inflacao é menos de o,6%….

      e como você explica uma inflação de serviços andando a 8% a.a?? pq o dolar afeta preco de servicos??

  6. 52 Jeca Tatu 28/07/2015 0:39

    Você conhece a realidade das cidades pequenas do País?
    Conheço várias menores de 150.000 habitantes e posso lhe garantir que o descontrole é total! Cabides de emprego na prefeitura. Desleixo com a arrecadação e fiscalização de posturas. Obrinhas no varejo para angariar votos, sem qualquer planejamento.
    Fiscalização? Vereadores semianalfabetose ou analfabetos mesmo. População idem, quando não está feliz com a medida populista tomada…
    A meu ver, um dos mil e um motivos para o Brasil estar do jeito que está reside na ampliação do número de municípios pós CF/88. São poços sem fundo de dinheiro.
    E olha que minha realidade é a do Sudeste. Não quero nem imaginar o estado que deve ser no N/NÉ.
    Perto disso, Governo Federal é nível de planejamento alemão!

    • joao flavio 28/07/2015 22:53

      Jeca Tatu
      A realidade aqui pros lados dos cafundós da roça e muito , muito , infinitamente muito pior do que pode imaginar a sua vã filosofia

    • Jeca Tatu 28/07/2015 13:16

      Pois então ponha “as barbas de molho”.
      Compare “eficiência” (!?) do serviço público municipal e estadual com o federal:
      Saúde: atenção primária e média complexidade: ruim/ péssima.
      Segurança: ruim.
      Sistema penitenciário: ruim.
      Educação fundamental: péssima. Secundária: de ruim a média.
      Trânsito e transporte público: ruim.
      Políticas de meio-ambiente e urbanismo: “piadas”, quando existentes.

      Federal: Saúde, alta complexidade: média.
      Segurança (PF): aceitável
      Educação superior: média-boa.
      Portos, aeroportos: só conheço superficialmente. Parece-me que, com as privatizações, melhorará.

      Sem falar que, em muitos, mas muitos, municípios, só sobrevivem do fundo de participação, sendo que não sobra quase nada após pagar funcionalismo, educação e “festa do aniversário da cidade”= pão e circo.

    • Ricardo Gallo 28/07/2015 13:42

      privatizacao nao eh do governo federal.. e do setor privado…

      pf nao faz seguranca: faz law enforcement… e o escopo é menor e custo bem maior por agente////

      voce acha a usp ruim??

    • Ricardo Gallo 28/07/2015 13:40

      e a petrobras? eletrobras? qual custo das coisas oferecidas pelo governo federal, vs estadual e municipal?? governoi federal gasta 19 pct do pib… estado e municipios 10…

    • Ricardo Gallo 28/07/2015 8:27

      se não conseguimos monitorar e controlar prefeito em cidades pequenas nossa democracia corre sério risco.

      pois controlar gasto em Brasília é impossível.

  7. 51 Gean Moraes 27/07/2015 23:35

    Acho que uma reforma fiscal mais séria só poderia ser possível em 2019 com o governo de coalizão. Ate lá é ter paciência e esperar.

    • Marcelo Vasconcelos 29/07/2015 17:04

      Já diria James Helfield: “Triste, mas verdade”.

    • Ricardo Gallo 28/07/2015 13:06

      e se perdermos o grau de investimentos até lá? quanto tempo levou para ganharmos este grau? qto tempo vai levar pra recuperar?

      perderemos, neste cenário q voce coloca, 3.5 anos agora mais, no minimo, 3 anos ate recuperar o inv grade de novo.ou seja 6.5 anos. que somados aos ultimos 4 de fiasco, teremos tido outra decada perdida. a segunda em 30 anos...

      ai fica preocupante mesmo…. muito. muito.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.