Publicidade

segunda-feira, 3 de agosto de 2015 Crise Brasileira, Politica Economica | 15:38

Déficit Nominal do Governo bate recorde: lá vem rebaixamento!

Compartilhe: Twitter

E tem gente que é contra o corte de despesas do governo e o ajuste fiscal liderado pelo Ministro Levy. Poucos compreendem a urgência de tal ajuste. E já estamos atrasados!!!!!

O déficit orçamentário do governo ( federal, estadual e municipal) bateu o record dos últimos 20 anos.  Ou seja, os governos destas 3 esferas gastaram mais do que arrecadaram nos últimos 12 meses o equivalente a 8% do valor dos bens e serviços que produzimos neste período. Ou colocamos um limite nos gastos do governo e reduzimos os juros pagos por ele de forma sustentável, ou vamos ser rebaixados e jogar fora os últimos 10 anos.

O gráfico abaixo mostra a evolução deste déficit desde 1995 (vermelho). Vemos que nos últimos 10 anos, com a criação da lei da Responsabilidade fiscal, os estados e municípios têm mantido uma disciplina fiscal invejável (verde), enquanto o governo federal segue sendo o responsável pela explosão recente dos gastos (azul). Estranho né? Por que a LRF funciona para os Estados e não para o governo federal? Por que não fazemos tal lei funcionar também para o governo federal? Não seria razoável? Quando o Congresso vai exercer seu papel de policiar os gastos dos governos e as contas públicas?

 

defnomionalsetorpublico

 

Deixando as pedaladas de lado, fica evidente que o buraco é mais embaixo: há um completo descontrole na política fiscal, que vem piorando desde 2013 e que, com a recessão atual,  tomou proporções dramáticas. Você está entendendo porque as agências classificadoras de risco irão rebaixar as notas de crédito do Brasil, a menos que seja tomada alguma providência do lado fiscal? Você acha elas estão erradas ao fazê-lo? Veja na tabela abaixo, onde o Banco JP Morgan compara alguns dados de risco do Brasil, como Total da Dívida Bruta do Governo ( vermelho), déficit do governo ( marrom) e déficit externo ( roxo) projetados para 2016 ( pelo próprio banco e pela  S&P),  vis a vis, em verde, a mediana dos países que têm a nota mínima para grau de investimento (em verde BBB-). Fica claro que estamos piores em tudo:

 

brazilpeers

 

As reservas elevadas ( última coluna) nos servem de anestésico ( caríssimo) neste momento. Porém o peso delas nas decisões das agencias de rating diminuem na medida em que temos um câmbio flutuante.

Precisamos cair na real e entender finalmente que o dinheiro acabou e que o governo e o congresso vão precisar fazer escolhas difíceis sobre onde gastar a pouca grana que temos. Não vai dar para tentar agradar, de forma populista, a todos. Alguns interesses precisarão ser contrariados. Se não endereçarmos este problema, vamos quebrar e arruinar a estabilidade financeira, onde muitos perdem e pouquíssimos ganham. Geralmente os mais ricos.

A situação fiscal é muito  séria.  Espero que Renan e Cunham tenham percebido a gravidade das coisas antes de brincar com a tal da pauta bomba, que, se explodir, nós seremos as vitimas. Não a Dilma. Dilma perderá a pouca popularidade que lhe resta. Nós perderemos empregos, renda, investimentos, estabilidade econômica e poder de compra. E pior que isto: vamos precisar esperar mais de 3 anos para trocar toda esta turma que causou esta crise toda.

E vamos fazer com que a Lei de Responsabilidade Fiscal também funcione para o Governo Federal.  Senão, rebaixamento e agravamento da crise serão favas contadas…

 

 

defnomionalsetorpublico

 

 

Autor: Tags:

2 comentários | Comentar

  1. 52 joao flavio 07/08/2015 14:30

    Prezado Gallo

    Voce nao acha que é esperar demais dos nossos congressistas ( deputados e senadores / situação e oposiçao ) que eles fiscalizem os gastos do Executivo já que eles são os grandes beneficiarios deste despiporre de gastança ( eles e seus currais eleitorais ) onde os da situação e base aliada aproveitam muito , e os da oposição , pouco ( mas tambem aproveitam )

    • Ricardo Gallo 07/08/2015 16:21

      eu nao espero nada. no caso deles, demando.

  2. 51 Andre 04/08/2015 0:29

    Ricardo,

    Infelizmente se dependermos destes 2 (Cunha e Renan) estamos fritos…
    Eles tem muito pouco a perder. Estão caçando um jeito de escapar dos processos…Custe o que custar…

    Sobre o grau de investimento: Já era. Mas acho que também já está parcialmente precificado.

    Sobre o estado: As pessoas parecem não ter noção do que está acontecendo. O estado brasileiro está se tornando um fim em si só. Daqui a pouco 100% da arrecadação será utilizada para salários, aposentadorias e custeio.

    E é difícil pensar que isso vai mudar antes do colapso já que as pessoas capazes de promover e/ou impedir estas mudanças são os maiores beneficiários do sistema (senadores, deputados, juizes, desembargadores, etc).

    Tá dificil…

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.