Publicidade

segunda-feira, 19 de abril de 2010 Bancos, EUA, Politica Economica | 21:39

Mas o que exatamente a Goldman Sachs fêz de errado no caso dos derivativos de crédito?

Compartilhe: Twitter

Vamos entender primeiro o que houve, de uma maneira simplificada e numa linguagem mais brasileira:

1. Um grande especulador ( gestor de um fundo tipo multi mercado que deve ter milhares de investidores como seus clientes) procurou  a GS e pediu a ela que montasse um derivativo de crédito com lastro nos papéis subprime, isto é, em empréstimos imobiliários de alto risco nos USA, feitos por vários Bancos e empresas hipotecárias,  direcionados a população de baixa renda e garantidos por imóveis super valorizados.  O especulador acreditava que tais empréstimos não seriam pagos no seu vencimento, que seus tomadores ficariam inadimplentes e que os imóveis dados em garantia não seriam suficientes para cobrir o buraco. Ele estava tão convicto disto que queria achar uma forma de  ganhar dinheiro para seus clientes  ( e para ele, pois 20% do lucro é dele) se isto de fato acontecesse, estando disposto até a gastar algum inicialmente.

2. O derivativo funciona MAIS OU MENOS assim: o especulador escolheu milhares  de empréstimos imobiliários de 20 ou trinta anos de prazo que totalizavam vamos dizer us$ 5 bi, Estes empréstimos eram  feitos a mutuários de baixa renda nos USA e com garantia de imóveis situados nos  estados onde ocorreram as maiores altas nos preços deimóveis nos últimos anos. Estes empréstimos tinham juros fixos bem baixos pelos primeiros dois anos e  juros flutuantes após tal período,  indexados ao CDI deles. Além disto,  por 2 anos o mutuário não precisava pagar nem principal nem juros. Moleza né? Eu bem que queria um empréstimo assim…. Estes empréstimos formariam uma carteira de us$ 5 bi que serviria de referência para um contrato de derivativo.

3. A GS então criou um fundo de us$ 1bi que investiria em títulos públicos americanos ( ou em papéis da própria gs) e em derivativos com referência no valor de tal carteira de empréstimos selecionados. Tais derivativos eram  simples: se a maioria dos empréstimos usados como referência fossem liquidados nos seus vencimentos,  gerando  no mínimo 85 % do principal adiantado aos devedores, o fundo  não precisaria pagar nada ao especulador. Porém se nos vencimentos de tais empréstimos os mutuários não conseguissem pagar nem 85  % do saldo devido por todos os empréstimos, o fundo deveria pagar ao detentor do derivativo ( o especulador ) a diferença. Por exemplo, se o total de perdas de crédito naquela carteira de  empréstimos  fosse de 25% da carteira de us$ 5 bi, o fundo deveria pagar 10% do valor da carteira ao detentor de derivativo. Porém para faciliatr as coisas, tal derivativo tinha um limitador para as perdas do fundo a no máximo 20% de tal carteira, ou seja us$ 1bi. Bastava então que os cotistas investissem us$ 1bi no  fundo para que este tivesse 100% do caixa necessário para pagar suas obrigações com o derivativo no caso de uma perda máxima.

4. Para correr este risco, o fundo da GS cobraria do especulador uma taxa anual de, digamos, 3% aa, ou seja usd 30 milhões por ano . Logo, se as perdas nos empréstimos não excedessem 15% do total da carteira, o fundo renderia a seus cotistas investidores o equivalente a 137% do cdi aqui no Brasil ou 12% aa! Nada mal, ein???

5. Gs vendeu então cotas deste fundo de us$ 1bi a grandes investidores e a bancos internacionais, informando a estes a carteira do fundo, as condições do derivativo e detalhes de todos os empréstimos de referência do tal derivativo. Alguns investidores  pediram inclusive que alguns destes empréstimos de referência fossem trocados por outros de menor risco.  Quando a operação foi  finalmente montada, GS recebe uma comissão milionária pelo trabalho. Tanto o especulador como os investidores estavam contentes. Sem falar nos banqueiros. GS, contudo, nunca mencionou o nome do especulador que estava envolvido na outra ponta do derivativo, como é prática normal no mercado.

6. A GS, assim como os outros cotistas de tal fundo, confiando nas estatísticas dos últimos 30 anos no mercado imobiliário americano que mostravam que a probabilidade de ocorrer mais do que 15% de perda em tal carteira eram menores que 1% ( meu chute…) , decidiu até por uma grana no fundo junto com os investidores …..

7. A crise vem e grande parte dos empréstimos não são pagos no seu vencimento, uma vez que muitos  tomadores, vendo o valor de seus imóveis despencarem e seus empregos desaparecerem, decidiram não pagar as parcelas iniciais e devolveram os imóveis aos Bancos, que tiveram que vende-los a preço de banana como o especulador havia previsto. Isto gerou perdas enormes para o fundo e seus cotistas  ( e ganhos da mesma magnitude ao especulador que estava na outra ponta ). Assumindo um calote de 25% na carteira de empréstimos usada como referência, o fundo teve que pagar ao especulador US$ 500 milhões em virtude do derivativo , ou seja, uma perda de 50% do valor investido!

8 .A CVM americana está acusando a Goldman de fraude por não ter avisado os cotistas do fundo que havia um grande especulador do outro lado da aposta….

Se a moda pega, antes de você comprar uma ação na Bolsa, seria bom você perguntar a seu corretor quem é o vendedor…. Vai saber, né?

Ou pior, você vai ter que anunciar na internet seus planos de comprar US$ para sua próxima viagem ao exterior…. vai saber você sabe de algo que eu não sei…

Pode-se acusar todos os envolvidos de ganância excessiva, porém quem é o maior culpado:

– o especulador contratado por seus clientes para rentabilizar seus recursos ao prever a crise que de fato aconteceu? Ou seus clientes que confiaram milhões para que ele especulasse no mercado?

– os investidores do fundo que não avaliaram corretamente os riscos que estavam correndo, confiando apenas na performance histórica dos empréstimos imobiliários nos últimos 30 ano,  esquecendo que o futuro não repete o passado?

– a GS que atendeu ao pedido dos seus clientes sofisticados e cobrou por isto?

– o Governo dos EUA que permitiu uma doideira no mercado imobiliário americano, de forma  populista, fazendo com que milhões de pessoas se endividassem de maneira  inconseqüente na compra de imóveis e de outros bens que estavam sobrevalorizados,  motivados pela manuteção de juros baixos por vários anos, criando uma bolha?

– os bancos que ofereceram empréstimos irrecusáveis a uma população que sonhava com a casa própria ou desejava ganhar algum com a alta dos preços dos imóveis?

– os tomadores dos empréstimos que foram irresponsáveis ao assumir obrigações que não poderiam honrar, terminando em calote?

Enfim, a vida não é justa…

O fato é que a vida dos banqueiros dos EUA ficou difícil …

Obs: os números utilizados e a estrutura diferem  da estrutura real, mas a idéia é a mesma...

Autor: Tags:

sexta-feira, 16 de abril de 2010 Bancos, Juros no Brasil, Politica Economica | 22:05

Mas para quem BNDES empresta??

Compartilhe: Twitter

Eu adoro gráficos… A pedidos, seguem alguns dados sobre as operaçoes do bndes….

1. Volume total de desembolsos…. 144.3 bi nos últimos 12 meses em novas operações ou aprox. 5% do PIB.

2. Desembolsos para pequena e média empresa, 29.4 bi nos últimos 12 meses ou seja, aproximadamente 20% do total de operações feitas:

3. Maiores operações e tomadores da área de insumos básicos em 2009 :

http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Galerias/Arquivos/consultas/projetosAIB.pdf

4. Maiores operações na área industrial em 2009:

http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Galerias/Arquivos/consultas/projetosAI.pdf

fonte :

http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Relacao_Com_Investidores/Desempenho/boletim.html

Autor: Tags:

quinta-feira, 15 de abril de 2010 CHINA, EUA | 20:50

Economia Global mostra sua força esta semana

Compartilhe: Twitter

Vejam a sequencia de dados positivos que vimos esta semana até agora.

Comecemos pela China, onde há 4 trimestres a economia anda acima de sua média histórica de crescimento de 10% aa, marcada pela seta e linha amarelas. Depois de ter afundado em 2008 , a economia se recuperou rapidamente( setas vermelha e verde) e dá sinais que se estabilizou ( seta azul):

>>>

>>Nos EUA a produção industrial vem se recuperando com consistência, onde setor manufatureiro ( sem a ajuda do BNDE´s…) vem crescendo  em ritmo superiour àquele visto em 2007:

>>>>

Neste ritmo ,  já é possível projetar que capacidade ociosa da indústria, que está hoje por volta de 73 %, deva atingir seu patamar normal anterior a crise ( ao redor de 80%) já  no segundo trimestre do ano que vem, como vemos no gráfico abaixo:

>>>>>>

Esta capacidade ociosa aliada ao forte desemprego faz com que inflação nos USA fique baixa , como se vê no gráfico abaixo que mostra uma medida de núcleo da inflação:

Isto deve manter taxas de juros do FED  baixas até final do ano. Porém em algum momento no segundo semestre o FED  precisará sinalizar que pretende subir juro e retirar os estímulos monetários , com o risco de ficar atrasado se não o fizer …  ou seja, risco de ver as expectativas de inflação subirem, como o que está ocorrendo por aqui…..

Autor: Tags:

quarta-feira, 14 de abril de 2010 bizarro, Juros no Brasil, Sem categoria | 03:24

Para onde vai dinheiro de impostos : Bndes vs Bolsa Família

Compartilhe: Twitter

Em 2009 foram gastos aprox  R$ 18 mi com programa bolsa família, assim alocados:

>>>>>>>>>>>>>>>

Veja o outro lado… os empresários também tem seu bolsa empresário!

Em dezembro de 2009, o BNDES encerrou o  o ano com um total de R$ 283 bi de emprestimos em sua carteira ( cerca de 20% do total de empréstimos no Brasil ou 9% do pib!!!) . Estes empréstimos são subsidiados, isto é, os juros cobrados são abaixo dos juros cobrados no mercado. Enquanto que no mercado o governo e a banca privada captam recursos a taxas mínimas de 8.75% aa ( taxa selic atual, que é a menor dos últimos 40 anos), o Bndes empresta a taxas de juros de TJLP ( indexador) + taxa de risco ( esta taxa de risco serve apenas para compensar o risco de possível perda com empréstimos inadimplentes = spread bancário ). A Tjlp hoje é de 6% aa apenas, ou seja, uma taxa menor que o custo de captação do governo…. Há portanto um subsídio aí aos tomadores de empréstimos junto ao BNDES.

Veja no link abaixo o decreto que estabeleceu a tjlp ….

http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/produtos/download/tjlp.pdf

De acordo com ultima pesquisa semanal do BC junto aos principais economistas do mercado, a taxa selic deve terminar o ano em 11.25% aa. Se Tjlp não subir, haverá um subsídio de 5.25% aa ( 11.25% – 6% ) nos empréstimos do BNDES, ou seja uns 15 bi / ano. Se o BNDES cobrasse em seus empréstimos juros  equivalentes a taxa selic + spread como um banco normal e não TJLP + spread, seu lucro aumentaria em aproximadamente  15 bi/ano e o déficit fiscal brasileiro seria 15% menor!

Traduzindo : cada brasileiro faz um crédito de R$ 80,00 nas contas das maiores empresas do país todo ano através deste subsídio.

Além disto na medida que o governo tem um deficit fiscal nas suas contas públicas da ordem de R$ 100 bi / ano e tem uma dívida bruta de quase R$ 2 tri, ele precisa emitir e rolar cerca de R$280 bi em títulos para financiar tais empréstimos do BNDES. Logo, sem os empréstimos do BNDES a dívida pública bruta cairia em cerca de 14%, aumentando espaço para queda das taxas de juros de longo prazo DO MERCADO e não de alguns!!

O Governo alega que este dinheiro não vem só do Tesouro Nacional…De fato ele vem em grande parte de Fundos ( FGTS/FAT) que são recursos dos trabalhadores! Logo, ele está transferindo ganho dos contribuintes e dos trabalhadores para algumas empresas. E também alega que este dinheiro financia investimentos das empresas. Ora, se tais investimento são tão bons , as empresas certamente suportariam pagar uma taxa de juros similar àquelas que ele,  governo, paga para rolar sua própria dívida!

Aí você argumenta: mas o governo vai subir a TJLP e reduzir tal subsídio … Será? Em ano eleitoral? Além disto este subsídio nos últimos 10 anos esteve em média em 7.6% aa segundo cálculos do JP Morgan…logo, não vejo muito “espaço político” para governo subir tjlp neste ano, nem no futuro… e não vejo nenhum candidato defendendo esta idéia.

Para piorar, o governo pretende aumentar o volume disponível para BNDES emprestar em R$ 80 bi este ano, ou seja, a conta do subsídio vai aumentar em R$4bi , superando o valor total gasto com bolsa família em 2009.

Não está na hora de rever isto??? Ou de pelo menos se discutir com a sociedade e seus representantes como tal subsídio é distribuído? E não é uma boa hora de se perguntar aos candidatos a presidência  se não há melhor maneira de usar tais recursos? Se precisamos investir, precisamos achar primeiro os poupadores ….

Fica então um aviso: vai preparando aí seus R$ 100,00 que você ( e eu ) irá gastar com isto nos próximos  12 meses … e nos próximos, e nos outros e assim vai …….

Autor: Tags:

terça-feira, 13 de abril de 2010 Juros no Brasil, Sem categoria | 15:37

Economia está muito aquecida…

Compartilhe: Twitter

Cristiano Oliveira, Economista chefe do Banco Safra, comentando sobre aquecimento de nossa economia :
Entre 2007 e 2008 (período 1), o hiato do produto demorou cerca de 9 meses para sair do zero (0) e atingir a marca de um (1)

Já em 2009 (período 2), o hiato do produto demorou apenas 4 meses para sair do zero (0) e atingir a marca de um (1)

Não vou apelar para econometria, mas através disso dá para ter uma idéia bem razoável do potencial de inflação para os próximos 12 meses e da taxa de juros real necessária para fazer isso reverter …

Meus comentários : O gráfico acima mostra que estamos andando a uma velocidade elevada ( próxima do pico)  e o pior ainda, estamos acelerando bastante na margem ….

Logo, é bom se preparar para uma alta de juros relevante nos próximos meses…. apertem os cintos!

ps : hiato do produto é uma medida que mostra estatisticamente quanto uma economia está crescendo acima ( ou abaixo )  de sua capacidade produtiva, a luz da experiência histórica.

Autor: Tags:

segunda-feira, 12 de abril de 2010 CHINA, Sem categoria | 16:17

China tem déficit na balança comercial

Compartilhe: Twitter

Balança comercial na China mostra déficit ( usd 7 bi)  pela primeira vez em 6 Anos ( veja barras azul claro no gráfico abaixo que se refere a escala na coluna da esquerda) . Há um ano que importações  ( Linha Azul Escuro, que se refere a escala da direita) têm crescido mais que exportações, devido a aumento da demanda interna na China por commodities ENQUANTO QUE EXPORTAÇÕES SOBEM MAIS DEVAGAR, DEVIDO A MENOR DEMANDA EXTERNA.

Se confirmada esta tendência de saldos externos menores na China,  o fundamento de uma  necessidade da valorização do Yuan  fica enfraquecido.  Acredito que o principal problema da China não é o Câmbio barato, mas sim monetário: a oferta de crédito interno está muito acelerada e provocando um aquecimento além da conta na economia, com provável impacto na inflação.  Porém a pressão dos USA sobre a taxa de câmbio e sobre o protecionismo Chinês é muito forte e deve levar a uma apreciação cambial, fruto desta pressão política externa.

Autor: Tags:

domingo, 11 de abril de 2010 ataques especulativos, Crise na Europa | 16:09

Governos da região do Euro aprovam pacote de socorro de Eur 30 bi para Grécia

Compartilhe: Twitter

Depois do risco dos papéis gregos dispararem durante esta semana , os Europeus finalmente chegaram a um acordo para socorrer a Grécia através de empréstimos feitos junto aos países da região. aSSIM Grécia não deve quebrar este ano…  Porém será que em 2011 eles farão outro pacote? E se Portugal precisar? E se o parlamento Alemão não aprovar??

TAXA DE RISCO DA GRÉCIA QUE BATEU RECORD ESTA SEMANA ( 4.5% AA APROX. ), TENDO TRIPLICADO NOS ÚLTIMOS 5 MESES …..

SEGUE O ANÚNCIO FEITO HOJE PELA COMISSÃO EUROPÉIA…

Brussels, 11 April 2010

Statement on the support to Greece by Euro area Members States

Following the statement by the Heads of State and Government of the Euro area on 25 March, Euro area Members States have agreed upon the terms of the financial support that will be given to Greece, when needed, to safeguard financial stability in the Euro area as a whole.

Euro area Members States are ready to provide financing via bilateral loans centrally pooled by the European Commission as part of a package including International Monetary Fund financing.

obs: COM FMI…. AQUELE QUE AJUDOU ARGENTINA E RÚSSIA ANTES DELAS QUEBRAREM….

The Commission, in liaison with the ECB, will start working on Monday April 12th, with the International Monetary Fund and the Greek authorities on a joint programme (including amounts andconditionality, building on the recommendations adopted by the Ecofin Council in February).

OBS: HAVERÁ CONDIÇÕES PARA SE LIBERAR OS EMPRÉSTIMOS…. LEMBRAM COMO ERA NOS VELHOS TEMPOS? AQUELAS EQUIPES DO FMI QUE VINHAM A CADA TRIMESTRE CHECAR SE ESTÁVAMOS FAZENDO LIÇÃO DE CASA….

In parallel, Euro area Members States will engage the necessary steps, at national level, in order to be able to deliver a swift assistance to Greece.

OBS: PACOTE TEM QUE SER APROVADO NOS PARLAMENTOS DE CADA PAÍS… COMO SERÁ QUE PARLAMENTO ALEMÃO IRÁ VOTAR?? HÁ UM RISCO DE ATRASO E DE DEBATES SÉRIOS SE ALEMANHA DEVERIA OU NÃO DAR TAL AJUDA….

Euro area Member States will decide the activation of the support when needed and disbursements will be decided by participating Member States.

The programme will cover a three-year period. The euro area Member States are ready to contribute for their part up to € 30 billion in the first year to cover financing needs in a joint programme to bedesigned with and cofinanced by the IMF. Financial support for the following years will be decided upon the agreement of the joint programme In order to set incentives for Greece to return to market financing, Euro area Members States loans will be granted on non-concessional interest rates. The pricing formula used by the IMF is an appropriate benchmark for setting Euro area Members States bilateral loan conditions, albeit with some adjustments. Variable-rate loans will be based on 3-month Euribor. Fixed-rate loans will be based upon the rates corresponding to Euribor swap rates for the relevant maturities. A charge of 300 basis points will be applied. A further 100 basis points are charged for amounts outstanding for more than 3 years. In conformity with IMF charges, a one-off service fee of maximum 50 basis points will be charged to cover operational costs.

For instance, as of April 9th, for a three year fixed-rate loan granted to Greece, the rate would be around 5%.

OBS: FMI AINDA NÃO DEFINIU O VALOR  DE SUA PARTICIPAÇÃO NESTE PACOTE. PORÉM PESSOAL DO EURO JÁ DEFINIU O TAMANHO DE SEU  CHEQUE, 30 BI, QUE DEVE SER SUFICIENTE PARA SEGURAR A COISA ATE MARÇO DE 2011, ISTO SE GREGOS DE FATO CORTAREM SEUS GASTOS. PORÉM A PARCELA DO FMI NAO DEVE SER SUPERIOR A EUR 15 BI…. E AS TAXAS DE JUROS COBRADOS SERÃO MENORES DO QUE GRECIA PAGA HOJE (5% AA VS 6.5% AA NA ÚLTIMA CAPTAÇÃO GREGA). UM ALÍVIO DE CURTO PRAZO.


The Eurogroup is confident that the determined efforts of the Greek authorities and of its European Partners will allow to overcome the fiscal and structural challenges of the Greek economy. In this context, the Eurogroup welcomes the budget execution in the first months of the year, which shows that the measures taken so far are bearing fruit.

Autor: Tags:

quinta-feira, 8 de abril de 2010 Sem categoria | 06:45

SABEM O QUE OS BANCOS CENTRAIS E GISELE BUNDCHEN TEM EM COMUM? EURO´S….

Compartilhe: Twitter

D e acordo com o FMI, em 31.12.2009 os BC´s do mundo todo tinham  o equivalente a usd 8 trilhões em reservas cambiais.  Estes recursos são investidos em moedas fortes como Euro, US$, Libra, Yen, etc… Bem, estima-se que 27% deste total ( aprox. usd 2.16 tri)  esteja investido em Euro, uma vez que os  BC s ficaram preocupados com déficit fiscal americano e começaram a diversificar os seus investimentos em moedas outras que não o dólar.

O Euro caiu de dezembro para cá cerca de 7% ,  ou seja,  os BC´s já perderam neste investimento uns USD 150 bi este ano,  um volume equivalente a 50% do PIB grego aproximadamente….

E parece que nem só os BC´s perderam nesta: a modelo Gisele Bündchen também se deu mal… Se lembram da decisão dela de receber só em EURO?

Gisele Bündchen prefere ser paga em euro. O motivo? A instabilidade da moeda americana, o dólar. Patrícia Bündchen, irmã da übermodel e sua assessora de imprensa, revelou a preferência pela moeda européia nos acordos da top à agência de notícias “Bloomberg”. “Contratos agora são mais atraentes em euro, porque não sabemos o que acontecerá com o dólar”, disse Patrícia.
Segundo a revista “Veja”, Gisele Bündchen teria assinado, inclusive, um acordo com uma marca de cosméticos e pedido o valor em euro. A loira também teria feito o mesmo com a grife Dolce & Gabana para divulgar a fragrância “The One”.


Autor: Tags:

quarta-feira, 7 de abril de 2010 Sem categoria | 17:48

BC EUROPEU EMPRESTARÁ 17 BI PARA BANCOS GREGOS…. COM AVAL DO GOVERNO GREGO…

Compartilhe: Twitter

VEJAM A REAÇÃO DO BC GREGO HOJE PARA ENFRENTAR CORRIDA AOS BANCOS: BCG VAI DAR AVAL  EM PAPÉIS EMITIDOS POR BANCOS PRIVADOS GREGOS PARA QUE ESTES POSSAM AUMENTAR VOLUME CAPTADO JUNTO AO BC EUROPEU. HOJE BANCOS GREGOS TEM EURO 47 BI TOMADOS EMPRESTADO JUNTO AO ECB PARA FINANCIAR A CARTEIRA DE TÍTULOS DO GOVERNO GREGO EM TAIS BANCOS. AGORA COM ESTA GARANTIA ADICIONAL DO BC GREGO (!!!) ELES PODERÃO TOMAR MAIS 17 BI…. OU SEJA, TERÃO MAIS EUR0 17 BI PARA COMPRAR EM PAPÉIS DO GOVERNO GREGO OU PARA RESGATAR CDB´S DE SEUS DEPOSITANTES QUE JÁ COMEÇAREM A PERCEBER QUE NUM EVENTUAL DEFAULT DO GOVERNO OS BANCOS LOCAIS VÃO PARA O RALO JUNTINHO ….

AGORA O MERCADO PODERÁ VENDER AOS BANCOS GREGOS OS PAPÉIS DO GOVERNO GREGO…. HÁ AGORA UM BANCO LOCAL APOSTANDO QUE GRÉCIA NÃO QUEBRA E SENDO FINANCIADO PELO BC EUROPEU!!! PELO JEITO, VAI TUDO TERMINAR NO COLO DO BC EUROPEU…. AQUELE QUE IMPRIME O TAL DO EURO ….

The Greek government just announced that Greek banks will be able to tap the remaining amount of the aid package that was put in place in October 2008 (Law No 3723/2008). At that time, like a lot of other countries, Greece approved a combined package of bank recapitalizaation measures and state guarantees, for a total amount of up to €23bn. This was in line with the EU and ECB guidelines on such plans. Up until now, only about €4.5bn of the recapitalization package (preference shares for banks, subscribed by the state) had been utilized (in Q1 09). The state guarantees did not seem to have been used, and this morning announcement is basically putting into action these guarantees. Greek banks will be able to issue government guaranteed bonds against collateral (and a fee) for about €17bn. The collateral is not defined as such, but is likely to be non central bank eligible collateral: unsecuritized loans, of which there are about €200bn currently on Greek banks balance sheets. Importantly, the banks can then use these government guaranteed bonds to fund themselves at the ECB, at more attractive haircuts, and more quickly than by using the underlying unsecuritized assets. In essence, this is very similar to the NAMA structure, except that the haircuts on the underlying collateral are unlikely to be as hefty as for NAMA, since the underlying loans are probably of a better quality than the Irish banks exposures. As we have noted above, the ECB has approved such plans, and it does not really change much the ECB risk exposure (it has in absolute and relative terms a much bigger exposure on Irish banks for example). The activation of the scheme should provide some funding headroom for Greek banks (we estimate they currently borrow about 47bn at the ECB, so that increases it substantially).

Autor: Tags:

BRICS, CHINA, Sem categoria | 08:40

china se prepara para valorizar YUAN vs US$

Compartilhe: Twitter

O gráfico abaixo mostra a apreciação do Yuan moeda Chinêsa vs Dólar. Em  2005 voce precisava de mais de 8 yuans para comprar um us$. Hoje precisa de 6.83 yuans .

O processo de valorização da moeda Chinesa começou em 2005, através de um primeiro movimento inicial mais abrupto sendo este seguido de uma valorização  gradual mais suave ao ritmo de 3.3% aa ( seta branca).

Em 2007 , quando economia chinesa dava sinais de sobreaquecimento, os  chinêses aceleraram a velocidade de apreciação de sua moeda, controlada pelo BC Chinês, que então se valorizou a 10% aa ( seta vermelha)!

Em meados de 2008, com a queda de suas exportações causada pela crise internacional, o BC chino decidiu parar com tal valorização cambial que diminuia a competitividade de suas exportações.

Porém com economia de lá dando hoje sinais de sobreaquecimento , e com pressão comercial forte dos USA,  há rumores que eles irão retomar o processo de valorização cambial nos próximas semanas.

Portanto, compre Yuan! É bem melhor que dólar… Problema: estrangeiros não podem comprar yuan livremente pois há controle de capitais por lá….mas há derivativos….

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 80
  3. 90
  4. 100
  5. 103
  6. 104
  7. 105
  8. 106
  9. 107
  10. Última