Publicidade

quarta-feira, 24 de março de 2010 bolsa, Juros no Brasil | 00:16

Preços das ações sobem mais rápido que Lucros esperados no Brasil

Compartilhe: Twitter



Gentileza do Banco Itaú: Gráfico acima mostra que linha laranja ( evolução do preço das ações do Ibovespa) tem subido mais rápido do que a previsão dos analistas para os lucros futuros das ações ( linhas azul e amarela).

Aqui como nos EUA parece que investidores estão mais otimistas sobre lucros futuros do que os próprios analistas de ações. Talvez esta seja esta a razão que várias empresas estão aproveitando estes preços para emitir novas ações, isto é, captando recursos baratos de longo prazo.

Mais um sinal que juros reais aqui devem estar baixos e empurrando preços de ativos para o alto. Ainda não é bolha porém, preocupa muita gente.

ps: vocês já notaram como os preços dos imóveis têm subido bastante?

Autor: Tags:

terça-feira, 23 de março de 2010 Crise na Europa, EUA | 23:42

OECD dá receita de como ajustar contas públicas… bem útil para americanos e europeus

Compartilhe: Twitter

Este relatório do oecd é super interessante. Resume recomendações excelentes para países que desejam ou precisam ajustar suas contas públicas. Estamos numa situação intermediária entre aqueles que precisam e desejam…

OECD: “PREPARING FISCAL CONSOLIDATON”
http://www.oecd.org/dataoecd/16/1/44829122.pdf

Excerpts:
“This note summarises the OECD assessment of fiscal policy developments after the crisis.”

“What instruments should be used?
Fiscal consolidation should focus on instruments that minimise its adverse impact on trend growth. There are policy trade-offs that need to be taken into consideration in the choice of spending components and sources of taxation to achieve consolidation. Also, to the extent that the costs and benefits of different instruments differ across social groups, fiscal consolidation will have implications for income distribution and equity. In particular:

While expenditure cuts are needed, fiscal retrenchment should preserve pro-growth programmes. This includes productive outlays, such as on education, R&D and infrastructure, which are expected to be growth-enhancing in the longer term. Education policies have a bearing on growth through productivity gains arising from human capital accumulation. Support for innovation, including through tax expenditures on R&D, has the scope for creating new sources of growth by enhancing labour and multifactor productivity. Initiatives to improve public infrastructure are pro-growth to the extent that they unleash opportunities for private investment.

• As for tax hikes, they should rely on the least growth-distorting instruments.6 Taxes on immobile bases, such as property, and consumption are less distortive than those on factor income (such as personal and corporate income). Income tax hikes have a bearing on growth, because they influence labour utilisation (by affecting decisions on labour force participation and hours worked) and productivity (through incentives for human capital accumulation). Moreover, there could be greater recourse to green revenue in fiscal consolidation programmes, including receipts from green taxes and carbon trading, which would also be welfare-enhancing.”

PS: vejam o tamannho das dívidas públicas brutas de alguns países. Brasil estaria um pouco acima da Koréia neste gráfico.

Autor: Tags:

segunda-feira, 22 de março de 2010 bolsa | 13:54

Mercado de ações nos EUA está indo na frente da expectativa dos analistas de ações

Compartilhe: Twitter

Mercado de ações americano está indo na frente das previsões de lucros dos analistas de ações nos EUA , de acordo com este gráfico do Banco Morgan Stanley.

A linha amarela mostra a rentabilidade da bolsa nos últimos 12 meses.

A linha azul mostra o percentual  das ações que tiveram suas projeções de lucros para 2011 revistas para cima, percentual este subtraído do percentual das ações que tiveram suas projeções de lucro para 2011 reduzidas nos últimos 90 dias. Este dado mostra se analistas de ações como um todo estão ficando mais ou menos otimistas com relação ao lucro futuro das empresas.

O que se percebe é que mercado, a tal da linha amarela, está indo na frente dos analistas, pois estes não estão revisando para cima a previsão de lucro das empresas num ritmo que justificasse a alta recente da bolsa nos USA.

O que está movendo o mercado para cima são os juros baixos do FED  e uma redução da volatilidade e do risco sistêmico naquelas bandas.

Autor: Tags:

Juros no Brasil | 13:12

Expectativa de Inflação no Brasil para 2011 continua subindo…

Compartilhe: Twitter

Isto é reflexo da forte demanda, somada ao choque de inflação de alimentos que tivemos no primeiro trimestre e uma certa dose de incerteza quanto aos rumos da política monetária neste ano e principalmente no ano que vem, com uma nova liderança no Planalto…. Quanto mais isto sobe maior chance que BC suba juros na próxima reunião  do COPOM e que tenha que subir cada vez mais nas próximas…

E depois a turma reclama que eles subiram juros…

Autor: Tags:

domingo, 21 de março de 2010 bizarro | 23:33

Coréia do Norte executa Economista Chefe do partido por ter falhado na tentativa de baixar inflação

Compartilhe: Twitter

Saiu no NYtimes… Recebí do Joe que adora uma fofoca.

North Korea has arrested and possibly executed its top financial official as it struggles to contain chaos set off by its botched attempt to halt inflation through a radical currency revaluation, according to news reports Thursday in South Korea.

The fate of the official, Pak Nam-gi, the ruling Workers’ Party’s finance and planning department chief, who is said to have spearheaded the currency reform, became a focal point of speculation when he did not appear at any official functions reported in the North Korean news media for the past two months.

Já ouví falar em austeridade econômica, mas isto é um exagero….

Imagine um sistema de metas de inflação onde Diretoria do BC seria executada se não cumprisse a meta??

Autor: Tags:

sábado, 20 de março de 2010 ataques especulativos, Crise na Europa | 22:32

Tragédia Grega pode criar crise épica na Europa

Compartilhe: Twitter

A Grécia enfrenta uma crise fiscal de dimensões épicas. O país tem uma dívida pública gigantesca, que supera o valor total do que é produzido no país todo em um ano, superando os 300 bilhões de Euros… Além disso, seu governo tem um rombo anual nas contas públicas equivalente a toda produção de bens e serviços do país em 45 dias do ano…

O Primeiro Ministro Papandreou está promovendo um forte ajuste fiscal que pretende reduzir este défici em 75%  nos próximos 3 anos! É um baita esforço, uma verdadeira Odisséia…. SE ele vai conseguir fazer isto, eu não sei. Porém está bem intencionado…

O problema é que a dívida pública deles tem um vencimentos de euro 20 bilhões nos próximos meses, e o mercado está exigindo um prêmio de risco de 3% aa para rolar tal dívida. Papandreou não quer ter que pagar tal prêmio que em 10 anos pode custar uns $ 6 bilhões de euros…. De fato é um desejo legítimo…  Porém como convencer o mercado a cobrar menos??? Precisa de uma ajuda externa….

Os governos da região do Euro se comprometeram ha poucas semanas a ajudar a Grécia na rolagem de tal dívida, porém não disseram como iriam faze-lo. Há na Região do Euro regras que proibem explicitamente que os governos da região ajudem outros em dificuldades fiscais. Porém os Europeus sabem que se não ajudarem a Grécia, logo mais Portugal e Espanha podem estar na mesma situação,  além de outros países candidatos a se juntar ao bloco, como Hungria, que no caso de um eventual calote Grego, teriam sérios problemas com o financiamento de suas dívidas e déficits gêmeos. Fora o baita prejuízo que os bancos alemães e franceses teriam em seus empréstimos  a Grécia e os efeitos negativos que isto teria na confiança já combalidada dos consumidores e empresários Europeus… Sem falar nas sérias consequências geopolíticas e no futuro da Zona do Euro.

Pois bem, os Alemães que comandam o bloco europeu, não querem dar uma ajuda direta via empréstimos a Grécia pelas razões legais e éticas: Grécia não cumpriu com os compromissos de redução de dívida e déficit assumidos quando da entrada do país na região do Euro. Portanto não caberia ajuda agora. O parlamento alemão poderia não aprovar tal ajuda.

Logo,  a Chanceler Merkel da Alemanha sugeriu através de um de seus ministros que o FMI seja acionado, afinal, é para isto que serve o FMI. Porém, vejam só, o Presidente Sarkozy e o BC Europeu não aceitam a interferência política do FMI em questões européias e exigem uma soluçao Européia ao problema. O Ministro Papandreou disse que se países da região do Euro não apresentarem um PACOTE  de medidas concretas de apoio a Grécia na reunião dos chefes de estado da EU no dia 25 próximo, ele pretende apelar ao FMI. O Diretor do FMI Strauss-Kahn, francês e oponente político de Sarkozy está pronto para ajudar…. Então  teremos uma solução? Não é bem assim….

Para tornar a situaçao ainda mais  trágica, há rumores que um pacote do FMI poderia demandar a reestruturação da dívida pública Grega. Reestruturação é uma palavra sofisticada usada para descrever um calote. Seria o maior calote de um páis no pós guerra. Faria o calote argentino de 2001 parecer um resfriado diante de um surto de ébola. DE fato, há quem diga que, tal como Rússia em 98 e Argentina em 2001, não vai adiantar pacote nenhum do FMI sem um calote da dívida….

Enfim, é uma verdadeira tragédia grega,  os Titãs lutando entre si com raios e trovões para todo lado, , enquanto o povo grego aguarda angustiado o seu destino, que parece mesmo estar nas mãos dos Deuses do Olimpo…

Zeus vai ter traballho duro na próxima semana…

Autor: Tags:

sexta-feira, 19 de março de 2010 BRICS | 22:08

Índia: mais um BIC começa a subir juro

Compartilhe: Twitter

Hoje foi a vez da Índia, que aumentou seus juros de 4.75%aa para 5% aa. É uma alta pequena, porém fica claro que é o início de um processo de elevação dos juros por lá . A inflaçao anda na casa dos 16 % aa, vindo de 10% aa em Outubro último, com preços no atacado andando a 10% aa… Produção industrial cresce a 3% am. Fica evidente que juros estão muito baixos.

Os mercados reagiram com surpresa, pois ninguém esperava agora tal movimento, embora haja indícios claros que o ritmo de crescimento atual é insustentável por lá.

O que mais assusta é que a China , outro trator da economia global, com economia cerscendo a mais de 10%aa , com produção industrial crescendo a 20%aa e consumo de energia a 26% aa (!!!!!!), também iniciou seu movimento de aperto monetário há poucas semanas. E deve continuar a apertar oferta de crédito bancário, motor do crescimento naquele país.

O Brasil já sinalizou de deve seguir este caminho subindo taxa de juros Selic na próxima reunião do Copom. Alguns analistas renomados acham que BC do B pode até estar atrasado.  Porém o resultado da votação e demanda interna forte deve fazer com que nosso BC venha a subir juros na próxima reunião, de acordo com o consenso dos economistas do mercado.

A Rússia, por outro lado, está reduzindo os juros, pois produçao industrial lá tem demonstrado fraqueza, andando a 2% aa e inflação está bem comportada. Acredito que os problemas com seus vizinhos europeus esteja afetando bastante o desempenho da economia russa.

Com isto, e a fraqueza da economia da Europa, Japão e Estados Unidos temos um cenário de incerteza que gera a instabilidade nos mercados, pois fica o receio que este aperto conjunto nos BIC’s pode afetar demanda global, justo no momento que economias do G3  estão começando a respirar.

Autor: Tags:

quinta-feira, 18 de março de 2010 Juros no Brasil | 12:58

Aqui no Brasil é diferente….

Compartilhe: Twitter

Este gráfico da Bloomberg acima  mostra na sua linha vermelha a tendênca da taxa média anual de desêmprego no Brasil nos últimos anos…. Você pode ver que aqui no Brasil o desêmprego ficou praticamente estável durante crise e na margem dá sinais de queda….

Autor: Tags:

Juros no Brasil | 12:44

Enquanto isto, no Brasil, Copom mantém a taxa Selic em 8,75% ao ano

Compartilhe: Twitter

Copom mantém a taxa Selic em 8,75% ao ano

17/3/2010 19:41:00

Brasília – Avaliando a conjuntura macroeconômica e as perspectivas para a inflação, o Copom decidiu manter a taxa Selic em 8,75% a.a., sem viés, por cinco votos a favor e três votos pela elevação da taxa Selic em 0,5 p.p. O Comitê irá monitorar atentamente a evolução do cenário macroeconômico até sua próxima reunião, para então definir os próximos passos na sua estratégia de política monetária.

Brasília, 17 de março de 2010

Banco Central do Brasil

Meu palpite: com atividade econômica acelerada, choque de preços agrícolas do primeiro trimestre e elevação nas expectativas de inflação por parte do mercado, é inevitável uma elevação dos juros já na próxima reunião. O debate agora será: quanto eles irão elevar ao todo nos próximos meses? Qual a chamada taxa neutra de juros? Não parece que é 8.75% aa , a taxa atual de juros…

Entre os economistas mais renomados não há consenso sobre o total da elevação da taxa básica de juros que deverá ocorrer ao longo dos próximos meses : tem gente que acha que serão 2% em 4 reuniões, mas também tem gente que acha que serão 4% em 8 parcelas…


Autor: Tags:

EUA | 12:31

Inflação nos EUA continua caindo

Compartilhe: Twitter

Vejam os efeitos do desemprego na taxa de inflação por lá…. Com desêmprego tendo dobrado de 2008 para cá, a pressão inflacionária tende a cair. Com isto o BC deles poderá manter juros baixos  por mais tempo do que o nosso….

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 80
  3. 90
  4. 100
  5. 105
  6. 106
  7. 107
  8. 108
  9. 109
  10. Última